Sociedade começa a entender e respeitar o Agro

O agricultor brasileiro está mais satisfeito com sua atividade, mas ainda se sente pouco prestigiado pelos consumidores. É o que revela a segunda edição do Farm Perspective Study, apresentado ontem pela multinacional alemã Basf, que ouviu 300 produtores e mil consumidores para tentar entender as percepções sobre a agricultura do país.

De acordo com o levantamento, 77% dos produtores estão satisfeitos com sua posição – em 2011, quando foi realizada a primeira edição do estudo, o percentual foi de 74%. Entretanto, quase metade do total (46%) não se sente respeitada pela sociedade, ainda que 67% dos consumidores consultados tenham afirmado que acreditam que o agricultor é valorizado no país.

“O produtor tem um problema de ego. A sociedade já começa a entendê-lo melhor, mas ele ainda não percebe”, afirma Eduardo Leduc, vice-presidente sênior da unidade de proteção de cultivos da Basf para a América Latina.

Mas, apesar de a maior parte dos consumidores consultados (88%) reconhecer a importância do produtor como fornecedor de alimentos, há uma carência generalizada de informações sobre a atividade, de acordo com a Basf.

A pesquisa indicou que apenas 15% dos entrevistados conhecem os desafios do setor. “Essa situação poderia ser aceitável para países como Alemanha ou Estados Unidos, onde o PIB [Produto Interno Bruto] não depende da agricultura, mas não no Brasil”, diz Leduc.

Os consumidores também se mostraram preocupados com as questões de sustentabilidade, mas apenas 37% deles afirmaram que a agricultura brasileira utiliza métodos sustentáveis. Nessa frente, a pesquisa da múlti detectou um certo “desconhecimento” do que é sustentabilidade dos dois lados da cadeia, conforme Eduardo Leduc.

Tanto o consumidor quanto o produtor ainda associam o conceito mais às práticas relacionadas ao meio ambiente. “Ocorre que os pilares social e econômico têm o mesmo peso. Ninguém investe no verde se estiver no vermelho”, conclui o executivo.

O estudo apontou, ainda, que os produtores do país anseiam por mais tecnologias de produção – que garantam mais qualidade e produtividade – e maior apoio do governo. Os efeitos das mudanças climáticas também estão no foco das preocupações.

A pesquisa motivou uma nova campanha publicitária da multinacional em busca de uma maior valorização do produtor rural, lançada ontem por ocasião do Dia do Agricultor no país.

Sem divulgar detalhes financeiros, Francisco Verza, vice-presidente da unidade de proteção de cultivos para o Brasil, informou que a iniciativa absorveu “de 7% a 8%” de todo o investimento em comunicação da Basf no país no ano e que haverá divulgação em mídia impressa e eletrônica nos próximos três meses.

Em setembro, a Basf deverá anunciar os resultados globais do Farm Perspective Study, que inclui pesquisas em sete países.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s